quarta-feira, 16 de abril de 2014

Retiro dos Vocacionados


“Aquilo que parecia impossível, aquilo que parecia não ter saída, aquilo que parecia ser minha morte, mas Jesus mudou minha sorte, sou um milagre e estou aqui.”
Começo esse texto com um trecho da música “Sou um milagre” que foi umas das músicas que mais marcou o encontro desse final de semana de retiro vocacional, no momento dessa canção ficamos voltados para Jesus Eucarístico, e foi neste instante em que consegui escutar a voz do nosso Salvador, falando que esperava ansioso por meu “SIM”.
Então, como já é possível notar, estou escrevendo um texto sobre um retiro, mas foi um retiro vocacional bem especifico, que tinha o anseio de despertar o SIM ao sacerdócio.
O retiro vocacional aconteceu nos dias 5 e 6 de abril, estávamos doze vocacionados, e o nosso amado pároco estava nos acompanhando nesses dois dias. Saímos da casa de Formação para o local do retiro por volta das nove horas da manhã do dia 5, chegamos ao local e logo em seguida tivemos a primeira formação do dia sobre a Vida de São João Eudes. Nosso formador foi o nosso querido Padre Cristiano, onde refletimos  sobre a família do nosso Fundador. Mais tarde, assistimos ao filme “Karol, O Homem que se tornou Papa” que conta a história de decisão ao sacerdócio do nosso Santo Papa João Paulo II. Durante o filme despertava em nós vocacionados cada vez mais a vontade, cada vez mais a decisão de se doar ao outro, de ser pescador de homens. Ao final do dia rezamos o Santo Terço, o terço rezado foi o terço vocacional, enquanto orávamos, caminhávamos pela praia contemplando as maravilhas que Deus nos deixou, isso fortalecia nossa fé e mostrava o quão belo é o nosso Senhor, e a Santíssima Virgem Maria. Após o momento do Santo Terço, voltamos a casa de retiro e celebramos a Santa Missa, foi uma celebração eucarística simples, humilde, e super reflexiva. 
Terminando o primeiro dia de retiro, tivemos nosso último encontro do dia que foi um dos momentos mais belos vividos por mim durante minha caminhada na igreja católica, a Adoração de Jesus Eucarístico, foi um momento contemplativo, humilde, pobre, revelador, em que senti a presença real de Jesus, senti naquele instante o seu olhar de amor para comigo, vi o quanto Ele tem a me dar, e o quanto Ele aguarda por sacerdotes fieis, santos. Assim se encerrou o nosso primeiro dia de retiro.
Ao amanhecer, no dia 6, tivemos como primeiro momento a oração de Láudes,  depois tivemos uma formação com uma ministra eucarística chamada Noelia, o tema da formação foi sobre Oração. Conseguimos entender a importância da oração na vida do cristão  e principalmente de um consagrado.  Nossa jornada fechou  com a formação do Pé. Cristiano sobre a infância de São João Eudes e sua aspiração ao sacerdócio.
O que levamos de todo esse momento de contemplação, é que precisamos silenciar para escutar a voz do Senhor, e que precisamos nos deixar jogar nos braços de Jesus e acolher o seu chamado, pois a Igreja precisa de mim, precisa de pescadores de homens,  de Sacerdotes que se doem inteiramente , pela igreja, pelos homens, pelos jovens, pelo velhos e crianças e  que sejam fieis, que sejam  santos e vivam por amor a Jesus e a sua Igreja, com grande coração e animo decidido. 

Att, Douglas. Vocacionado Eudista

Nenhum comentário:

Postar um comentário