domingo, 29 de março de 2015

PARÓQUIA REALIZA CAFÉ DA MANHÃ PARA PROMOVER A 6ª FESTA DA MISERICÓRDIA



A  Paróquia São João Eudes realizou,  nesta manhã, um café para promover a 6ª Festa da Misericórdia, que terá como tema: “Que o meu repouso esteja no Serviço ao próximo”, de 9 a 12 de abril, de acordo com a exposição feita pelo padre Luís Gabriel Mendoza.



O café da manhã contou com a presença de um grande número de fiéis católicos, a grande maioria da Paróquia e devotos da Divina Misericórdia.

PROGRAMAÇÃO DA FESTA


Dia 09 – Quinta-feira (abertura da festa) – 18h30 – Adoração, Terço da Misericórdia; 19h30, missa celebrada pelo padre Luís Gabriel.
Dia 10 – Sexta-feira – Missa pelos Enfermos: 18h30, Adoração e Terço da Misericórdia ; 19h30, Santa Missa, celebrada pelo padre Cristiano.
Dia 11 – Sábado : 17h30 – Adoração e Terço da Misericórdia; 18h30 – Santa Missa, celebrada pelo padre Juan Carlos.

Dia 12 – Domingo – Solene  Festa da Misericórdia: 15 horas, Tarde de Oração, Adoração e Terço da Misericórdia; 17 horas, Missa Solene, celebrada pelo padre Luís Gabriel –Bênção dos Quadros Jesus Misericordioso.  


sábado, 28 de março de 2015

Programação da Semana Santa 2015


MUTIRÃO DE CONFISSÕES NA PARÓQUIA SÃO JOÃO EUDES



A  Paróquia São João  promoveu  em 3 das suas 5  Capelas um mutirão de Confissões   junto aos seus paroquianos, preparando-os para a celebração da Páscoa no Domingo da Ressurreição. Na Capela Santa Luzia, dia 13, na Capela Menino Deus, dia 23 e na Capela Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, ontem, dia 27,  iniciando-se  por volta das 16 horas e encerrando-se às 22 horas, cerca de 100 a 150 fiéis, em cada capela,  desejosos de receber o Sacramento da Reconciliação.
EXPOSTO

Durante todo o período de confissão, o Santíssimo Sacramento ficou exposto para adoração dos fiéis,que compareceram à Capela Nossa Senhora do Perpétuo Socorro para se confessar.


sexta-feira, 20 de março de 2015

PROVINCIAL CHEGA PARA PREGAR RETIRO



O padre  Gustavo Lodoño,provincial dos “Eudistas” desembarcou, na tarde de  hoje, no Aeroporto Internacional Pinto Martins, vindo de Bogotá, acompanhado do padre Johya Lopez, para pregar o retiro dos Associados e Amigos dos Padres “Eudistas”.  Na chegada, os dois foram recepcionados pelo padre Amado Vanegas.
O retiro dos Associados e Amigos dos Padres Eudistas está programado para este fim de semana – de 20 a 22  de março – no Convento dos Jesuitas, na Serra do Município de Baturité.


Fonte:http://blogdasagradafamilia.blogspot.com.br/2015/03/provincial-chega-para-pregar-retiro.html

domingo, 15 de março de 2015

PARÓQUIA SÃO JOÃO EUDES REALIZA AS “24 HORAS PARA O SENHOR”



Em comunhão com o papa Francisco e a pedido de dom José Antonio A. Tosi Marques, arcebispo de Fortaleza,  a Paróquia São João Eudes, no bairro Luciano Cavalcante, realizou das  10 horas de ontem até às 10 horas de hoje,  as “24 Horas para o Senhor”, na Capela Santa Luzia, na Rua Antônio Rocha, 555, no bairro Jardim das Oliveiras.



A programação foi aberta, ontem, dia 13, sexta-feira,  com  Louvor e Oração, com a coordenação do Movimento Legião de  Maria. Às 12 horas foi celebrada uma missa presidida pelo padre Juan Carlos e, logo em seguida, Adoração ao Santíssimo Sacramento,  com a presença de todos os movimentos e pastorais. Às 14 horas, confissões; às 15 horas, o Terço da Misericórdia. Depois, oração e louvor, com a responsabilidade do Apostolado da Oração. ÀS 18 horas, Via Sacra Meditada pelos Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão; Depois, o Terço dos Homens, com orientação do movimento da Capela Nossa  do Perpetuo Socorro.



Depois Oração da Família, Louvor e Terço Mariano, tendo na coordenação a Pastoral Familiar e o Encontro de Casais com Cristo, mais conhecido por ECC. Em seguida, foi realizada a segunda missa,  celebrada pelo padre Cristiano,isso às 22 horas, com a presença de todos os movimentos e pastorais . E dai em diante, vigília, com a Juventude Missionária Eudista. Posteriormente, Oficio de Nossa Senhora,Terço Mariano, às 7 horas, de hoje, dia 14, Santa Missa, Adoração  Comunitária até às 09.30 horas, encerrando às 10 horas com café compartilhado para todas as pessoas que participaram do evento.


HOMILIA

Na homilia desta manhã, Padre Gabriel realçou o valor da oração dizendo “ como é bom parar para ficar em oração, bater à porta com a certeza de que ela será aberta.  A oração nos sensibiliza para nos colocarmos diante da dor dos outros e nos deixarmos ser feridos por Deus. No Evangelho, o fariseu cheio de vaidade, não reconhece suas próprias faltas que gera intolerância com os outros. Já o publicano dizia: Senhor, eu errei, eu pequei. Precisamos nos deixar reconciliar com Deus, reconhecer nossos pecados e que pecamos e pedir perdão a Deus.  A oração deve ser  pelos outros, pelas injustiças sociais, por nós, por nossa casa, por cada um de nós. Precisamos nos abrir, ter a humildade e sensibilidade para nos abrir para as coisas da vida, abrindo mão de nossa segurança.. O fariseu chegou diante de Deus com sua segurança, com tudo o que era dele. O publicano não falou nada, confiou na Misericórdia e foi justificado. A oração nos leva a confiar mais em Deus que pode transformar nossos corações, nossas vidas, nossas famílias. Precisamos orar sem desfalecer pra chegarmos diante de Deus”.



quarta-feira, 11 de março de 2015

Programação do Mutirão de Confissões 2015


PARÓQUIA SÃO JOÃO EUDES LANÇA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2015



Na noite de ontem, a partir das 20 horas, foi realizado na Capela da Divina Misericórdia, pertencente à Paróquia São João Eudes, no bairro Luciano Cavalcante,  o lançamento da Campanha da Fraternidade 2015, que tem como tema: "Fraternidade: Igreja e Sociedade" e como lema "Eu vim para servir" (cf. Marcos 10,45). 

A programação foi aberta pelo padre Luís Gabriel Mendoza, pároco de São João Eudes, que fez uma apresentação da palestrante Elenise Sousa Mesquita, que aproveitou o momento para interagir com os presentes. Antes, fez um histórico do que é a Campanha da Fraternidade.

Estiveram presentes não só o vigário Juan Carlos como também representantes das pastorais das capelas da Paróquia e movimentos e membros da Juventude paroquial.
Foi um momento de muita descontração, com muitos fazendo perguntas e colocações diante das questões colocadas pela palestrante Elenise Sousa Mesquita por mais de uma hora.
Depois, todos foram convidados a participar de uma mesa de salgadinhos, bolos, sucos e refrigerantes.   


PAPA FRANCISCO: PEDIR PERDÃO NÃO É O MESMO QUE PEDIR DESCULPAS


Cidade do Vaticano (RV) – Para pedir perdão a Deus, é preciso seguir o ensinamento do “Pai-Nosso”: arrepender-se com sinceridade dos próprios pecados, sabendo que Deus perdoa sempre. Foi o que reiterou o Papa Francisco durante a homilia da Missa da manhã, celebrada nesta terça-feira (10/03) na Casa Santa Marta.
Deus é onipotente, mas também a sua onipotência de certo modo se detém diante da porta fechada de um coração. Um coração que não pretende perdoar quem o feriu. O Papa se inspirou no Evangelho do dia, em que Jesus explica a Pedro que é preciso perdoar “setenta vezes sete”, que equivale a “sempre”, para reafirmar que o perdão de Deus para nós e nosso perdão aos outros estão estreitamente relacionados.
Francisco explicou que tudo parte de como nós, antes de todos, nos apresentamos a Deus para pedir perdão. O exemplo do Papa é extraído da Leitura do dia, que mostra o Profeta Azarias invocando clemência pelo pecado do seu povo, que está sofrendo, mas também é culpado por ter “abandonado a lei do Senhor”. Azarias, indicou Francisco, não protesta, “não se lamenta diante de Deus” pelos sofrimentos; pelo contrário, reconhece os erros do povo e “se arrepende”:
“Pedir perdão é outra coisa, é diferente de pedir desculpa. Eu erro? Mas me desculpe, errei… Pequei! Não tem nada a ver uma coisa com outra. O pecado não é um simples erro. O pecado é idolatria, é adorar o ídolo, o ídolo do orgulho, da vaidade, do dinheiro, do “eu mesmo, do bem-estar… Tantos ídolos que nós temos. E, por isso, Azarias não pede desculpas: pede perdão”. 
O perdão deve ser pedido com sinceridade, com o coração, e de coração deve ser doado a quem cometeu um deslize. Como o patrão da parábola contada por Jesus, que perdoa um grande débito movido pela compaixão diante das súplicas de um dos seus servos. E não como aquele mesmo servo faz com outro servo, tratando-o sem piedade e mandando-o à cadeia, mesmo que a dívida fosse irrisória. A dinâmica do perdão – recordou o Papa – é aquela ensinada por Jesus no “Pai-Nosso”:
“Jesus nos ensina a rezar ao Pai assim: ‘Perdoa os nossos pecados assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido’. Se eu não sou capaz de perdoar, não sou capaz de pedir perdão. ‘Mas, padre, eu me confesso, vou ao confessionário...’. ‘E o que faz antes de se confessar?’. ‘Mas, eu penso nas coisas que fiz de mal...’. ‘Tudo bem’. ‘Peço perdão ao Senhor e prometo não fazer de novo...’. “Certo. E depois vai até ao sacerdote? Antes, porém, falta algo: perdoou a quem lhe fez mal?”.
Em poucas palavras, Francisco retomou o pensamento: “o perdão que Deus lhe dará” requer “o perdão que você dará aos outros”.
“Este é o discurso que Jesus nos ensina sobre o perdão. Primeiro: pedir perdão não é um simples pedido de desculpas, é ter consciência do pecado, da idolatria que eu perpetrei, das tantas idolatrias. Segundo: Deus sempre perdoa, sempre. Mas pede que eu perdoe. Se eu não perdoo, em um certo modo fecho as portas ao perdão de Deus. ‘Perdoa os nossos pecados assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido’”.(from Vatican Radio)
Fonte: Rádio Vaticano