domingo, 24 de maio de 2015

Papa fala das três ações do Espírito Santo nas pessoas

“O mundo tem necessidade de homens e mulheres que não estejam fechados, mas repletos de Espírito Santo”, disse o Papa, na celebração de Pentecostes
Da redação, com Rádio Vaticano
A Basílica de São Pedro esteve repleta de fiéis na manhã deste domingo, 24, para a celebração litúrgica de Pentecostes, presidida pelo Papa Francisco.
Papa_fala_das_três_ações_do_Espírito_Santo_nas_pessoas_pentecostes
“O fechamento ao Espírito, segundo ele, não apenas é falta de liberdade, mas também pecado”, diz Francisco / Foto: Reprodução CTV
Na homilia, o Santo Padre falou das três ações do Espírito nas pessoas e comunidades que estão repletas d’Ele: “guiar para a verdade completa, renovar a terra e produzir os seus frutos”.
O Papa explicou que no Evangelho Jesus promete aos seus discípulos o Espírito Santo que os há de “guiar para a verdade completa”, dizendo-lhes que a sua ação será introduzi-los sempre mais na compreensão daquilo que Ele, o Messias, disse e fez.
“Graças ao Espírito Santo, de que estão repletos, compreendem a verdade completa, ou seja, que a morte de Jesus não é a sua derrota, mas a máxima expressão do amor de Deus; um amor que, na Ressurreição, vence a morte e exalta Jesus como o Vivente, o Senhor, o Redentor do homem, da história e do mundo. E esta realidade, de que são testemunhas, torna-se a Boa Notícia que deve ser anunciada a todos”, explicou.
O Espírito Santo, além de ser guia, renova a terra, prosseguiu o Papa, reiterando que o Espírito que Cristo enviou do Pai e o Espírito que tudo vivifica são uma só e mesma Pessoa. “Por isso, o respeito pela criação é uma exigência da nossa fé: o ‘jardim’ onde vivemos foi nos confiado, não para o explorarmos, mas para o cultivarmos e guardarmos com respeito. Mas isto só será possível, se o homem se deixar renovar pelo Espírito Santo, se se deixar replasmar pelo Pai segundo o modelo de Cristo, novo Adão, para podermos viver a liberdade dos filhos em harmonia com toda a criação e, em cada criatura, podermos reconhecer o  reflexo da glória do Criador”.
Por último, o Espírito dá os seus frutos, disse ainda o Papa, citando a Carta aos Gálatas na qual São Paulo mostra o “fruto” que se manifesta na vida daqueles que caminham segundo o Espírito:
“Temos, de uma parte, a carne com o cortejo dos seus vícios elencados pelo Apóstolo, que são as obras do homem egoísta, fechado à ação da graça de Deus; mas, de outra, há o homem que, com a fé, deixa irromper em si mesmo o Espírito de Deus e, nele, florescem os dons divinos, resumidos em nove radiosas virtudes que Paulo chama o ‘fruto do Espírito’”.
Segundo o Papa, o mundo tem necessidade de homens e mulheres que não estejam fechados, mas repletos de Espírito Santo. O fechamento ao Espírito, segundo ele, não apenas é falta de liberdade, mas também pecado.
Francisco ainda elencou algumas muitas maneiras de fechar-se ao Espírito Santo: “no egoísmo do próprio benefício, no legalismo rígido – como a atitude dos doutores da lei que Jesus chama de hipócritas –, na falta de memória daquilo que Jesus ensinou, no viver a existência cristã não como serviço mas como interesse pessoal, e assim por diante”.
“O mundo necessita da coragem, da esperança, da fé e da perseverança dos discípulos de Cristo. O mundo precisa dos frutos do Espírito Santo: ‘amor, alegria, paz, paciência, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, autodomínio’”, disse.
De acordo com Francisco, o dom do Espírito Santo foi concedido em abundância à Igreja e a cada fiel, para que se viva com “fé genuína e caridade operosa”, e espalhar as sementes da reconciliação e da paz.
Concluindo, o Papa rezou para que, “fortalecidos pelo Espírito e seus múltiplos dons, nos tornemos capazes de lutar, sem abdicações, contra o pecado e a corrupção e dedicar-nos, com paciente perseverança, às obras da justiça e da paz”.

Tributo à Nossa Senhora, reúne cinco mil pessoas no Centro de Eventos do Estado do Ceará.

      Artistas católicos se reuniram para cantar e participar do Tributo à Nossa Senhora. O evento que aconteceu no Centro de Eventos do estado do Ceará, no último sábado (23), reuniu cerca de 5 (cinco) mil fiéis. O público que se fez presente acompanharam show de Ana Gabriela, Suely Façanha, Adriana Arydes, além da cantora jovem Taciana, que descreve o privilégio de cantar no Tributo à Nossa Senhora.  "É um privilégio muito grande. Eu me senti honrada. Foi um convite, que eu tenho certeza que foi das mãos da virgem Maria. Foi Deus que me conduziu. Eu que faço parte da comunidade um novo caminho, que ano passado gravei a minha primeira obra autoral da comunidade, o cd crer. E é muito amor de Deus, esse momento pra nós."        
     Suely Façanha também fala sobre a alegria de tocar pra nossa Senhora.     "É uma alegria muito grande, poder cantar, poder tocar pra Maria, porque eu em particular tenho uma experiência muito especial com nossa senhora. Eu devo à ela a minha nova vida, que é a minha vocação, a minha consagração à Deus." Suely ainda como surgiu sua devoção à virgem Maria. "Eu lembro muito bem, que após ter caminhado alguns anos na minha paroquia, no grupo de oração, e ver que tudo estava muito bem na minha casa, na minha faculdade, era aquilo que eu tinha escolhido, eu tava realizando profissionalmente no meu curso, e já começando trabalho, apesar de está tudo bem, tinha um vazio dentro de mim e, que eu não sabia como resolver isso. E nessa hora, eu senti que a coisa apertava dentro de mim. Eu me tranquei no quarto, peguei uma imagem de nossa senhora rainha da paz, e pedi à ela, 'minha mãe, me dê um sentido de vida, me dê uma direção, me dê o ideal, no qual eu possa
lutar, por todos os meus dias, e não apenas um compromisso que me faça ir toda a segunda-feira para o grupo, mas uma coisa que envolva a minha vida por inteiro.' E ali, às 11 horas da noite, num sábado que eu nunca vou me esquecer, eu rezei meu terço, fui dormir. Já no outro dia, na missa da paróquia, às 18 horas na nossa senhora da Glória, eu ouvia o sacerdote dizer: 'tá na hora de deixar tudo e seguir Jesus' e eu comecei a chorar, porque meu Deus, ela me respondeu logo, tão ligeiro, isso significa que eu preciso seguir o senhor. Então, a partir desse entendimento eu comecei a rezar , uma decisão maior pela vida de oração, para saber como Deus queria que eu vivesse isso. Dois anos depois, eu identifico, que, esse seguir Jesus, era deixar a minha faculdade, a minha família, ingressar na comunidade de vida Shalom, onde estou até hoje, há 24 anos atrás, eu fiz esse compromisso. Hoje eu sou muito feliz, aquele vazio não existe mais, depois desses 24 anos eu estou sem este lugar dentro de mim que foi ocupado pela vontade de Deus pela vocação Shalom. E hoje nossa senhora foi aquela que eu podi expressar minha gratidão, é ela que eu devo a minha vida, essa minha vocação, essa minha alegria."  Suely Façanha ainda acrescentou que irá ter duas músicas lançadas recentemente que irá tá no repertório para o Festival Halleluya que acontece em julho. Padre Antônio Furtado, da comunidade católica Shalom, destaca o evento em seu todo. "O tributo à nossa senhora, é uma forma, que nesse mês de maio, nós homenageassemos aquela que é a mãe das mães, aquela que é a mãe da igreja, aquela que profetizou gerações, pra que Maria bem-aventurados. Nós temos um débito com Maria, porquê se Jesus é o nosso rei, senhor e salvador, é porquê se carnou no ventre dela, isso aconteceu por causa do seu sim. Então, essa evento é importante, porque ele pretende fazer homenagem a nossa mãe, a mãe de Jesus."            
    O evento ainda contou com uma peça levada por 12 (doze) participantes, seguido com cenas de teatro, música e dança. Leandro, organizador da peça citou pontos temáticos, como anunciação do anjo, a visita de Maria à Isabel, o momento do Natal de Jesus, a cruz e recepção da imagem da virgem Maria. Segundo Leandro, bastaram apenas algumas semanas de ensaio para ser feita a peça. Terminando por volta de 23h30, Adriana Arydes, encerrou o evento marcada com muita palmas ao tributo à nossa senhora.
Reportagem: Matheus Rodrigues


domingo, 17 de maio de 2015

PARÓQUIA SÃO JOÃO EUDES CONTINUA HOMENAGEANDO NOSSA SENHORA



Em cada sábado do mês de maio, a Paróquia São João Eudes presta homenagem a Nossa Senhora. Hoje, com celebrações do Ofício, Terço e Missa, presidida pelo padre Juan Carlos mais uma etapa da programação foi realizada na Capela Santa Luzia, no bairro Jardim das Oliveiras. No final, foi servido um café partilhado aos que participaram das celebrações.

A manhã de hoje, dia 16 de maio,  contou com a presença de representantes das comunidades Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Menino Deus (Igreja Matriz), Nossa Senhora da Libertação e Divina Misericórdia.


A homenagem terá prosseguimento no próximo sábado,  a partir das 6h30, com a reza do Ofício de Nossa Senhora,  do Terço, procissão e uma missa na Capela Menino Deus (Igreja Matriz). 

sexta-feira, 15 de maio de 2015

COM PROCISSÃO E MISSA CAPELA DE SANTA LUZIA HOMENAGEIA NOSSA SENHORA


Com uma procissão, que contou com a participação de cerca de 500 fiéis católicos,  percorrendo ruas e avenidas localizadas na área da Paróquia São João Eudes e uma missa, celebrada pelo padre Luís Gabriel Mendoza e animada pelo coral “Arautos do Evangelho”,  foi realizada ontem, no período noturno, a festa de Nossa Senhora de Fátima.



A procissão foi iniciada às 19 horas, saindo da Capela de Santa Luzia e chegando lá, depois de passar por diversas ruas e avenidas do bairro Jardim das Oliveiras. Ela foi animada pelo movimento denominado de “Terço dos Homens”, tendo à frente o coordenador Melquiades,  e que contou com a participação de membros do Encontro de Casais com Cristo, do MESC (Ministério Extraordinário da Sagrada Comunhão), representação do Dizimo, todos com velas acesas e terços da mão.



A Capela Santa Luzia estava com suas dependências completamente tomadas durante a celebração eucarística, concelebrada pelos padres Luís Gabriel e Juan Carlos. Aos participantes, depois da missa, foram servidos bolos, salgadinhos e refrigerantes.  




domingo, 10 de maio de 2015

Programação da Festa de Nossa Senhora da Libertação 2015


A HOMENAGEM DA PARÓQUIA SÃO JOÃO EUDES A NOSSA SENHORA


Teve prosseguimento na manhã deste sábado, na Capela Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, no bairro Guararapes, nas proximidades do Iguatemi, o programa da Paróquia São João Eudes, para homenagear Nossa Senhor neste mês de maio.

A manhã, em Nossa Senhora do Perpétuo, começou com o Oficio de Nossa Senhora, seguido do terço e de uma celebração eucarística presidida pelo padre Luís Gabriel e terminando com um café partilhado e que contou com a presença dos participantes da Santa Missa.


Vale ressaltar que o Oficio de Nossa Senhora, terço, missa e o café partilhado contou com a presença de representantes das capelas não só de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, como também da Menino Deus (Igreja Matriz), Santa Luzia, Divina Misericórdia e Nossa Senhora da Libertação.

A programação, de acordo com a informação do padre Luís Gabriel Mendoza, pároco de São João Eudes, terá sequência no próximo sábado, na Capela de Santa Luzia, que está completando 100 anos, com Oficio de Nossa Senhora, terço, missa e  café partilhado.

terça-feira, 5 de maio de 2015

Jovens da Paróquia participam do III Seminário de Vida no Espírito Santo


Pouco mais de 70 jovens participaram do III Seminário de Vida no Espírito Santo, realizada pela Juventude Missionária Eudista (JME) da Paróquia São João Eudes. 
O evento que aconteceu no sítio Montevidéu de 1 a 3 de maio, levou aos participantes momentos fortes, como de princípio a missa de envio, adorações, cenáculo, testemunhos, louvor, e o principal, o momento da efusão do espírito santo, além de 6 (seis) pregações, tituladas por: Amor de Deus, Pecado e Salvação, Fé e Conversão, Senhoria de Jesus, A Promessa do Pai, e Crescer na Graça. O término do Seminário, ocorreu no domingo com uma missa realizada na Igreja Matriz Menino Deus. De acordo com a organização do evento, revelou que a missão foi cumprida.


Reportagem: Matheus Rodrigues
Foto: Guilherme Araújo

A PASTORAL VOCACIONAL EUDISTA


A Congregação de Jesus e Maria (Padres Eudistas), convida a todos os jovens que sentem em seu coração uma inquietação que os move a discernir sobre vocação sacerdotal a participar conosco  no Círculo vocacional que se reúne cada quinze dias na Casa de Formação “Os Sagrados Corações”. Participar de nosso grupo é uma bela oportunidade para aprofundar no chamado de Jesus e ao mesmo tempo para refletir a partir de nosso carisma de evangelizadores e formadores da Vontade de Deus para tua vida.  
Deus continua chamando na Igreja homens dispostos a deixar tudo para seguir as pegadas de seu Filho Jesus.  Diante deste convite é necessário abrir o coração para deixar tudo por Jesus.  São muitas as necessidades da Igreja que quer concretizar o projeto de Jesus através de nosso serviço e disponibilidade.  
Por isso, não tenhas medas, porque "CONHECER a Jesus é o melhor presente que qualquer pessoa pode receber; TÊ-LO encontrado foi o melhor que ocorreu em nossas vidas, e FAZÊ-LO conhecido com nossa palavra e obras é nossa alegria."(DA 29) 
Nosso endereço em Fortaleza é a Rua Teodoro de Paiva, No 120, Bairro Luciano Cavalcante, em Fortaleza. Podes nos escrever ao seguinte e-mail. douglassuaresjme@hotmail.com. Também podes ligar ao número (85) 87968006 ou (85) 99926598.  
Por: Pe. Luís Gabriel Mendoza, cjm. Promotor Vocacional Eudista em Brasil.   

Testemunho Vocacional 
Reunidos em oração na Vigília do Bom Pastor. 

    No sábado dia 25 Abril, tivemos o encontro vocacional Eudista na Casa de Formação “Os Sagrados Corações”. Neste evento, os jovens, juntamente com o nosso pároco e promotor vocacional, Pe. Luís Gabriel, unimo-nos em oração com toda Igreja para celebrar a 52° jornada mundial de oração pelas vocações sacerdotais e religiosasque ocorre sempre no quarto domingo da Páscoa, o Domingo do Bom Pastor. 
Foi um momento de fraternidade, onde os vocacionados e convidados partilhamos as nossas dúvidas e esperanças como jovens que querem servir o Senhor. Assistimos um breve vídeo vocacional de Dom Henrique sobre o desafio de ser jovemDepois celebramos uma Hora Santa pelas vocações, prolongando-nos a noite toda em oração, cumprindo o mandato do Senhor de rezar sem desfalecer. Quando amanheceu rezamos as Laudes, tomamos o café juntos e celebramos a Santa Missa na casa de formação com a comunidade, prolongando assim nossa prece pelas vocações. 
Fica a certeza de que foi um momento inesquecível árduo para quem trabalhou e participou, porém, muito mais gratificante por ser um momento de fraternidade com os irmãos e de íntima relação com o Cristo Bom Pastor, presente na Eucaristia. Um momento para se fortificar nossa fé no caminho ao qual Deus nos está preparando. A experiência foi maravilhosa, porque O Senhor precisa operários para sua colheita.  

Por: Jonas Suares, vocacionado  Eudista.