quarta-feira, 29 de junho de 2016

ENCERRADOS FESTEJOS EM HONRA A NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO


Com a meditação  do Terço Mariano, coordenada  pelo movimento “Terço dos Homens”, iniciada na Capela, tendo à frente o  padre Luís Gabriel; uma procissão que percorreu as ruas Albert Sabin, Justino Café Neto, Francisco Farias Filho, Cláudio Dias Leite, Jacinto Botelho e mais uma vez a Albert Sabin e uma celebração eucarística, presidida pelo padre Johnja Lopez, ficaram encerrados na noite passada, os festejos em honra a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, na Capela no bairro dos Guararapes, nas proximidades do Iguatemi, pertencente a Paróquia São João Eudes, 



A festa foi  iniciada na última sexta-feira, com o Tríduo, durante o qual foi recitado o Terço Mariano, em seguida   meditação e a  bênção do Santíssimo Sacramento, terminando a liturgia  com uma missa, em seguida um convívio entre os participantes do tríduo e da celebração eucarística. Sábado e domingo a mesma programação.

FINAL

Ontem, segunda-feira, dia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, a festa foi encerrada, com a procissão  e a celebração eucarística, ficaram encerrados os festejos da padroeira. Antes da bênção final, anjos entraram na Capela conduzindo cestas com pétalas de rosas, um  terço, o coração de Jesus  e a coroa que foi colocada em Nossa Senhora como rainha de todos aqueles que a invocam como o seu Perpétuo Socorro.
A bênção final foi dada fora da Capela, depois que o presidente da celebração descerrou a bandeira de Nossa Senhora  Perpétuo, que foi  hasteada na abertura do Tríduo.


 

terça-feira, 28 de junho de 2016

ENCERRA-SE HOJE A FESTA DE NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO



Ficou encerrado na noite passada o tríduo em honra a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, com o Terço Mariano, Adoração ao Santíssimo e uma missa, celebrada pelo padre Zacarias, vice-reitor do Seminário do Antonio Bezerra.

Ainda ontem, depois da celebração eucarística, um convívio, em frente a Capela, com comidas típicas, mas o ponto alto foi a apresentação da quadrilha infantil do Zé Testinha, que arrancou aplausos dos presentes.
PROGRAMAÇÃO DE HOJE

Os festejos em honra a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, na Paróquia São João Eudes ficam encerrados nesta noite, com procissão e terço, começando às 18h30 e, logo em seguida, missa.


domingo, 26 de junho de 2016

SAUDAÇÃO DO PAPA FRANCISCO NA CATEDRAL DE SANTA ETCHMIAZDIN - TEXTO INTEGRAL

O Papa Francisco chegou à Armênia nesta sexta-feira, 24 de Junho.  O avião aterrou no aeroporto internacional de Yerevan as 15h hora local. De lembrar que o Santo Padre deixou Roma as 9h00. Antes de partir para esta viagem internacional, como de costume, o Santo Padre foi à Basílica de Santa Maria Maior para rezar diante da imagem de Nossa Senhora “Salus Populi Romani” pelo bom êxito da sua viagem. 
Francisco visita a Armênia a convite do Patriarca e Catholicos de todos os Armênios, Karekin II, e das autoridades políticas e da Igreja Católica.
Após a cerimônia de boas-vindas, no aeroporto de Yerevan, o Papa dirigiu-se para a Catedral Apostólica, em Etchmiadzin, para alguns momentos de oração. 
Depois das cordiais saudações do Patriarca Karekin, o Santo Padre pronunciou seu discurso, agradecendo as boas vindas do Catholicós de Todos os Armênios, dizendo:
Venerado Irmão, Patriarca Supremo e Catholicos de Todos os Armênios,
Queridos irmãos e irmãs em Cristo!
Atravessei, comovido, o limiar deste lugar sagrado, testemunha da história do vosso povo, centro irradiador da sua espiritualidade; e considero um dom precioso de Deus poder-me aproximar do santo altar donde refulgiu a luz de Cristo na Armênia. Saúdo o Catholicos de Todos os Armênios, Sua Santidade Karekin II, a quem agradeço cordialmente o grato convite para visitar a Santa Etchmiadzin, os Arcebispos e Bispos da Igreja Apostólica Armênia, reconhecido pela recepção cordial e jubilosa que todos vós me proporcionastes. Obrigado, Santidade, por me ter acolhido na sua casa; este sinal de amor exprime, de maneira muito mais eloquente que as palavras, o que significam a amizade e a caridade fraterna.
Nesta ocasião solene, dou graças ao Senhor pela luz da fé acesa na vossa terra, fé que conferiu à Armênia a sua identidade peculiar e a tornou mensageira de Cristo entre as nações. Cristo é a vossa glória, a vossa luz, o sol que vos iluminou e deu uma nova vida, que vos acompanhou e amparou, especialmente nos momentos de maior provação. Curvo-me diante da misericórdia do Senhor, que quis que a Armênia se tornasse a primeira nação, desde o ano de 301, a acolher o cristianismo como sua religião, numa época em que grassavam ainda as perseguições no Império Romano.
Para a Armênia, a fé em Cristo não foi uma espécie de vestido que se põe ou tira segundo as circunstâncias e conveniências, mas um elemento constitutivo da sua própria identidade, um dom de enorme valor que se há de acolher com alegria e guardar com empenho e fortaleza, à custa da própria vida. Como escreveu São João Paulo II, «com o “Batismo” da comunidade armênia, (...) nasce uma identidade nova do povo, que se tornará parte constitutiva e inseparável do próprio ser armênio. Desde então já não foi mais possível pensar que, entre os componentes dessa identidade, não esteja a fé em Cristo como elemento essencial» (Carta Apostólica no 1700º aniversário do Batismo do Povo Armênio, 2 de fevereiro de 2001, 2). Queira o Senhor abençoar-vos por este luminoso testemunho de fé, que demonstra de maneira exemplar, com o sinal eloquente e sagrado do martírio, a poderosa eficácia e fecundidade do Batismo recebido há mais de mil e setecentos anos, que se manteve um elemento constante da história do vosso povo.
Agradeço ao Senhor também pelo caminho que a Igreja Católica e a Igreja Apostólica Armênia realizaram, através dum diálogo sincero e fraterno, para chegar à plena partilha da Mesa Eucarística. Que o Espírito Santo nos ajude a realizar a unidade pela qual rezou nosso Senhor, pedindo que todos os seus discípulos sejam um só e o mundo creia. Apraz-me lembrar aqui o impulso decisivo dado à intensificação das relações e ao fortalecimento do diálogo entre as nossas duas Igrejas nos últimos tempos por Suas Santidades Vasken I e Karekin I, por São João Paulo II e por Bento XVI. Dentre as etapas particularmente significativas deste empenho ecumênico, lembro a comemoração das Testemunhas da fé do século XX, no contexto do Grande Jubileu do ano 2000; a entrega a Vossa Santidade da relíquia do Pai da Armênia cristã, São Gregório o Iluminador, para a nova catedral de Ierevan; a Declaração conjunta de Sua Santidade João Paulo II e de Vossa Santidade, assinada aqui mesmo na Santa Etchmiadzin; e as visitas que Vossa Santidade fez ao Vaticano por ocasião de importantes acontecimentos e comemorações.
O mundo está, infelizmente, marcado por divisões e conflitos, bem como por graves formas de pobreza material e espiritual, incluindo a exploração das pessoas, mesmo de crianças e idosos, e espera dos cristãos um testemunho de estima mútua e colaboração fraterna, que faça resplandecer diante de cada consciência o poder e a verdade da Ressurreição de Cristo. O esforço paciente e renovado rumo à unidade plena, a intensificação das iniciativas comuns e a colaboração entre todos os discípulos do Senhor tendo em vista o bem comum são como que uma luz refulgente na noite escura e um apelo a viver, na caridade e compreensão mútua, as próprias diferenças. O espírito ecumênico adquire valor exemplar mesmo fora das fronteiras visíveis da comunidade eclesial, constituindo para todos uma forte chamada a compor as divergências através do diálogo e valorização de tudo aquilo que une. Além disso impede a instrumentalização e manipulação da fé, porque obriga a redescobrir as suas raízes genuínas, a comunicar, defender e difundir a verdade no respeito pela dignidade de cada ser humano e segundo modalidades em que transpareça a presença daquele amor e daquela salvação que se quer espalhar. Deste modo, oferece-se ao mundo – extremamente necessitado – um testemunho convincente de que Cristo está vivo e ativo, capaz de abrir caminhos de reconciliação sempre novos entre as nações, as civilizações e as religiões. Atesta-se e torna-se credível que Deus é amor e misericórdia.
Queridos irmãos, quando a nossa atividade é inspirada e movida pela força do amor de Cristo, crescem o conhecimento e a estima recíprocas, criam-se melhores condições para um caminho ecumênico frutuoso e, ao mesmo tempo, mostra-se a todas as pessoas de boa vontade e à sociedade inteira um caminho concreto que se pode percorrer para harmonizar os conflitos que dilaceram a vida civil e cavam divisões difíceis de curar. Deus Todo-Poderoso, Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, por intercessão de Maria Santíssima, de São Gregório o Iluminador, «coluna de luz da Santa Igreja dos Armênios», e de São Gregório de Narek, Doutor da Igreja, abençoe a vós todos e à Nação Armênia inteira e a guarde sempre na fé que recebeu dos pais e testemunhou gloriosamente no decurso dos séculos. (from Vatican Radio)
Fonte: Rádio Vaticano

ABERTO O TRÍDUO EM HOMENAGEM A NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO

 A Comunidade Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, da Paroquia São João Eudes, abriu, ontem, o tríduo em homenagem a sua padroeira, às 18h30,  com adoração ao Santíssimo Sacramento, a recitação do Santo Terço, pela Legião de Maria. encerrando com a celebração eucarística, às 19h30, presidida pelo Monsenhor Idelfonso. Grande número de fiéis da Capela e das comunidades Santa Luzia e Libertação se fizerem presentes.
A bênção final da Missa foi dada em frente a Capela, depois de hasteada a bandeira de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.
Após a Missa, houve um convívio com comidas tipicas e música ao vivo.

HOJE

O Tríduo terá sequência nesta noite, a partir das 18h30, com a participação das comunidades Menino Deus e Pastoral da Saúde, começando com a recitação do Terço Mariano. Em seguida, novena e Missa, às 19h30.

terça-feira, 21 de junho de 2016

PASCOM DA PARÓQUIA SÃO JOÃO EUDES FARÁ COBERTURA DA EDIÇÃO 20 DO FESTIVAL HALLELUYA.

Por: Mattheus Rodrigues e Rita Damasceno
Fortaleza, Ceará

A Pastoral da Comunicação (PASCOM) da Paróquia São João Eudes, estará por mais uma vez na cobertura do maior evento de artes integradas do país, o Halleluya. A organização e realização é da Comunidade Católica Shalom.

foto: (Festival Halleluya/ Divulgação)

Neste ano o evento completa 20 edições com muitas atrações musicais, teatrais, momentos de adoração, aconselhamento, Adventure e muitas outras atividades. O Festival Halleluya vai acontecer de 20 a 24 de julho no Condomínio Espiritual Uirapuru (CEU). A entrada é gratuita.

O evento ainda conta com espaços temáticos como o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce), que nesse décimo quarto ano de parceria com o Festival tem a meta de superar 900 bolsas de sangue. Na edição de 2015 foram coletadas 844 bolsas durante os cinco dias de Halleluya.

Confira a programação:

Quarta-feira - 20 de julho de 2016
Batista Lima
Lucimare
Adoração e vida

Quinta-feira - 21 de julho de 2016
André Leite e ID2
Adriana
Diego Fernandes
Banda Rosa de Saron

Sexta-feira - 22 de julho de 2016
Irª Kelly Patrícia
Ziza
Pe. Fábio de Melo
Rony Allysson
Ana Gabriela

Sábado - 23 de julho de 2016
Davidson Silva
Cosme
Suelly Façanha
Alto Louvor
Missionário Shalom

Domingo - 24 de julho de 2016
Naldo José
Dunga
Eliana Ribeiro









Abaixo, veja na integra o jingle do Festival Halleluya 2016

video